PARA PUBLICAÇÃO IMEDIATA

Reset Global 2017 – Evento de Venda de Tokens da Bitnation lança a Jurisdição Pangea para a Criação de Nações na Blockchain

Amsterdã, Países Baixos, 2 de Outubro de 2017 – Antes de nações, antes de fronteiras, havia o Supercontinente Pangea. Desde então o mundo vem se dividindo por sismos tectônicos, alargando seus oceanos, e mais recentemente, sufocando a política. Os estados nacionais estão se separando sob o peso dos desafios locais e globais que eles parecem incapazes de resolver.

Ao invés de abraçar uma economia sem fronteiras e aumentar as liberdades individuais, Estados-nações e organizações multilaterais supervisionaram o ressurgimento da burocracia e do protecionismo e incursões cada vez mais intrusivas em nossas vidas pessoais.

Se quisermos evitar uma deriva para a tirania, isso deve acabar. Este outono, a Bitnation pretende reescrever a sociedade, iniciando outra mudança tectônica com o lançamento da Jurisdição de Pangea e o Pangea ArbitrationToken (PAT) durante o Evento de Vendas de (Token Sale Event - TSE).

Bitnation, uma nação DBVN (Nação Voluntária, Descentralizada Sem Fronteiras), foi fundada em Julho de 2014 e foi a pioneira em registros na blockchain e serviços de governança peer-to-peer.

Em 2015, a Bitnation lançou a primeira versão da Pangea, e mais tarde neste ano lançou um software que provia Identidades da blockchain para refugiados (ganhado o Gran Prix UNESCO NETEXPLO 2017) e um cartório público em parceria com o Programa de e-Residency do Governo da Estônia. “A Bitnation e o Governo da Estônia começam a espalhar a jurisdição soberana na blockchain” foi reportado pelo International Business Times, e o cartório já foi usado por milhares de pessoas para fins práticos, tais como o registro de nascimentos, casamentos, testamentos, títulos de terras, negócios e muito mais.

“A jurisdição Pangea da Bitnation nos permitirá recuperar nossa segurança, autonomia e liberdade daqueles que desejam nos oprimir com leis e vigilância injustas. A Pangea capacitará qualquer um no mundo a criar suas próprias nações, comunidades ou coletivos, escolher seu próprio código de lei, fazer acordos peer-to-peer e resolver disputas sem interferência de terceiros entidades legadas. Isso tornará os sistemas de governança atuais redundantes. Pangea é a Internet da soberania.” - diz Susanne Tarkowski Tempelhof, Fundadora da Bitnation.

"Combinando o poder de nossa base de código de redes de comunicação criptografada e de comunicação quântica, com uma interface de bate-papo de smartphone fácil de usar, a Pangea nos capacitará radicalmente a levar as ferramentas e dados de governança de volta às nossas próprias mãos.”

O Lançamento da nova Jurisdição Pangea da Bitnation será alimentada pela PAT, um token ERC20 da Ethereum que serve como prova de reputação para seus cidadãos. É distribuído pela Pangea quando um cidadão cria um contrato, complete um contrato com sucesso ou quando resolve uma disputa relacionada a um contrato. PAT é um token algorítimico de reputação; uma moeda de arbitragem baseada na performance do usuário e do contrato, ao invés de um poder de compra, popularidade ou atenção.

Bitnation irá lançar a Pangea v.03, o token PAT token e a TSE (evento de venda de tokens) simultâneamente, com livestreaming de criação de novas nações na plataforma, e durante o dia com o time da Bitnation auxiliando usuários a criar suas próprias nações na Pangea. Muitos grupos já estão se preparando para novas nações durante o lançamento, incluindo um refugiado apátrido que quer fornecer serviços a pessoas na mesma situação, agriculturalistas construindo um seguro de colheita peer-to-peer e compartilhamento de sementes. E ativistas venezuelanos determinados a fornecer uma alternativa ao Governo Venezuelano.

“A Venezuela é o maior exemplo de tudo o que está errado com o modelo existente do estado-nação. Temos um governo falso, eleições falsas, dinheiro falso, até mesmo falsos grupos de oposição. Mas não é tão diferente quando você pensa em outros países. É hora de o conceito de Estado-nação obter uma reforma. Se você realmente se preocupa com a situação venezuelana, espero que você concorda conosco e apoie a "E-Venezuela", nossa nova nação descentralizada, virtual, sem fronteiras e sem petróleo na jurisdição blockchain da Pangea "- diz o ativista venezuelano Dagny Ramirez.

Sintonize-se para algumas soluções criativas para problemas de governança muito reais!

#BlockchainsNotBorders

#DecentralizedBorderlessVoluntary

Links Adicionais:

Para maiores informações, por favor entre em contato:
[email protected]